Categorias
Aviação

quem inventou o motor?

4 respostas em “quem inventou o motor?”

Nikolaus August Otto (Holzhausen an der Haide, 10 de Junho de 1832 — Colônia, 26 de Janeiro de 1891) foi o inventor do motor de combustão interna nomeadamente do ciclo de Otto (motor a gasolina).

Casado com Anna Gossi, tiveram sete filhos, dentre eles Gustav Otto, construtor de aviões.

Iniciando a sua carreira como vendedor de alimentos em Colônia, Otto se tornou obcecado com o surgimento da tecnologia naqueles dias – gás e vapor.

A grande notícia da época era a invenção por Etienne Lenoir de um motor que queimava gás natural. Ele era anexado ao carro mas, apesar de se mover com sua própria força, o motor era ineficiente e barulhento.

Otto acreditava poder melhorar as coisas com um combustível líquido, e começou a experimentar. Construiu seu primeiro motor a gás em 1861 e formou uma sociedade com o industrial alemão Eugen Langen. Originalmente conhecido como N.A. Otto & Cia, a empresa ainda opera, com o nome comercial Deutz AG.

Por um feliz acidente, Otto descobriu o valor da compressão da mistura do combustível e ar antes de queimar. Nasceu assim a idéia do ciclo de Otto, ou ciclo de quatro tempos.

Depois de cinco anos desenvolvendo o projeto, Otto finalmente ganhou uma medalha de ouro por seu ‘motor de gás atmosférico’ na Exposição de Paris de 1867.

A teoria fundamental do motor de dois tempos foi estabelecida por

Nicolas Diogo Léonard Sadi Carnot (França, 1824),

enquanto a patente pelo primeiro motor à combustão interna foi desenvolvida por Samuel Morey (Estados Unidos, 1826).

Em 1867, Nicolaus Otto desenvolveu o primeiro motor atmosférico. Logo após, unindo esforços com Gottlieb Daimler e Wilhelm Maybach, desenvolveram o primeiro motor quatro tempos. Em 1896, Karl Benz patenteara o primeiro motor boxer actualmente utilizado nos porsche e subaru, com cilindros opostos horizontalmente.

O engenheiro alemão:

Rudolf Diesel

patenteou um motor à combustão de elevada eficiência, demonstrando em 1900. Era um motor movido a óleo de amendoim, cuja tecnologia leva seu nome até hoje, o motor diesel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *