Categorias
Gatos

No Brasil 45 milhões de pessoas tem cães e só 9 milhões tem gatos.O que acha?

18 respostas em “No Brasil 45 milhões de pessoas tem cães e só 9 milhões tem gatos.O que acha?”

Cães são mais carinhosos, combinam melhor com pessoas que são na maioria dependentes, já os gatos muito mais individuos não costumam demonstrar tanto apreço, pessoas independentes se identificam melhor com gatos…
… a não ser que sejam independentes demais para ter um bichano!

Acho que cada um tem sua preferência.Cães são ativos, brincalhões e não param quietos.Bom para pessoas que só querem brincar.Gatos são mais quietos,sossegados e bem relaxados. Bom para quem prefere ficar em casa,assistindo televisão. Eu estou dividida entre os dois.

Fernando Collor de Mello foi eleito pela população brasileira como presidente do país nos anos 90 (e continua sendo eleito para outros cargos em Alagoas) e nem por isso é um bom político.

Tiririca teve mais de um milhão de votos para deputado e nem por isso era o melhor de todos.

Acho que são apenas números e que dependendo do seu ponto de vista somente diz que nem todo brasileiro faz a escolha certa e/ou que gosta do que é “melhor”. Também pode significar que essa diferença de números significa que alguns animais serverm para guarda (devido ao tamanho gatos e cães de pequeno porte apenas servem como animais de compania). Também pode significar que muitos humanos não aceitam o fato de terem animais que tem vontade própria e que tem personalidade própria, não querem um amigo, um companheiro. Querem um animal para ser seu escravo, seu eterno submisso ou tornar-lo seu reflexo em 4 patas: http://www.telegraph.co.uk/family/pets/7813988/Dogs-too-reliant-on-humans-to-think-for-themselves.html

Cães e gatos são animais diferentes, logo, não devem ter o mesmo comportamento. Qualquer um que responde aqui está muito mais geneticamente próximo de um gorila ou chimpanzé do que o cão do gato, e nem por isso age como um outro primata. Por que cães e gatos deveriam ser iguais?

Nota: No Brasil a população de cães é de 30 milhões e de gatos é 13 milhões.

Em países mais desenvolvidos (como Japão e alguns países da Europa) a população de cães e gato chegam a ser muito próxima umas das outras, em alguns a de gatos chega até a ser maior.

O que o número significa? Apenas que na maior parte das vezes os humanos (brasileiros) querem que o animal sempre faça o que o humano quer, e não que o animal faça o que o animal gostaria de fazer.

Gosto de ambos, mas sempre defendo gatos por sempre encontrar pela frente pessoas como a Kleo citou acima.

(Cães transmitem o mesmo número de doenças aos humanos que gatos. Seguindo esses “dados” acima postados por você, logo você deve então concluir que no Brasil cães transmitem mais doenças ao homem)

Eu sou dos dois e tenho 2 cachorros e 2 gatas.
Acho que o gato ainda sofre preconceito.
Por causa da idade média, e os gatos serem associados a coisas e rituais demoníacos…
Enfim existem muitas pessoas que ainda não gostam de gatos por isso, principalmente os gatos pretos, que na maioria da s vezes existem muito mais.
Acho que gatos são muito carinhosos e ajudama prevenir a proliferação de ratos e baratas mesmo!
Não tem problemas para eles mais para nós os ratos e baratas são uma praga.
Acho que só tendo um gato mesmo pra entender!

Meu caro, você deveria atualizar-se, suas fontes de referência estão completamente ultrapassadas, veja a verdade:

O número de pessoas que escolhem ter gato é cada vez maior. Já há mais domicílios com gatos do que com cães nos Estados Unidos e na Europa, por exemplo. No Brasil, existem ainda muitos mais donos de cães do que de gatos, mas a quantidade de donos de gatos está em crescimento. Se a tendência se mantiver, portanto, os donos de gatos serão maioria também no Brasil. Por que isso está acontecendo? Tenho algumas explicações.

Mais independência
As famílias estão cada vez menores, cada vez mais pessoas vivem sozinhas e cada vez mais os pets ficam sozinhos, sem humanos para tomar conta deles e lhes fazer companhia. Como os gatos são menos dependentes que os cães, adaptam-se melhor à solidão e sofrem menos com ela. Por isso, as pessoas ficam com menos peso na consciência ao adotar um gato em vez de um cão. É provável, também, que se sintam mais independentes do bicho, o que diminui o drama de ter que deixá-lo sozinho.

Fácil manutenção
Limpar-se por conta própria e tomar banho se lambendo quase que compulsivamente são características típicas dos gatos. A aspereza da língua deles tem exatamente a função de limpar e retirar os pêlos mais velhos. Não que os gatos não se beneficiem de uma boa escovação e de cuidados com a higiene, mas normalmente são bem mais “autolimpantes” do que os cães, muitos dos quais costumam freqüentemente ser levados para tomar banho e para ser tosados.

Para se aliviar, os gatos procuram instintivamente as caixas de areia. Além disso, enterram seus excrementos, diminuindo assim o cheiro que poderia nos incomodar. Já os cães, além de não enterrarem os dejetos deles, precisam ser ensinados a fazer as necessidades onde queremos.

Embora os gatos também possam demarcar território com urina ou fezes, os cães costumam fazer isso com muito mais freqüência.

Menor gasto
O custo médio para manter um gato costuma ser menor do que o para manter um cão. Primeiramente, pelo porte do gato, que equivale ao dos cães bem pequenos. Isso se reflete na menor despesa com ração, remédios, procedimentos cirúrgicos (consumo de menos anestesia), etc.

Em segundo lugar, como o gato se limpa sozinho, raramente é levado para tomar banho ou para ser tosado, o que proporciona uma economia significativa quando comparado com um cão freqüentador de banho e tosa.

Por último, o gato não necessita tanto de adestrador. Os problemas de comportamento comuns em gatos costumam incomodar menos do que os problemas típicos de cães, como agressividade por dominância, latidos por defesa de território, etc.

“Ideal” para apartamentos pequenos
Não que gatos prefiram viver em espaços pequenos, mas dão a impressão de se adaptarem bem também nos menores apartamentos. Como os gatos aproveitam o espaço vertical além do horizontal, não precisam se limitar a ficar no chão. Ao contrário dos cães, podem também explorar os topos dos armários, as prateleiras, etc. Tenho um cliente que mora num apartamento bem pequeno. Ele comenta que tropeça o tempo todo no cachorro enquanto o gato nem o incomoda. Acredito que essa diferença decorra de o gato ficar em cima de móveis e de outros objetos e de não ser tão “grudento”.

Menos restrições em condomínios
Muitos prédios que aceitam gatos proíbem a permanência de cães. O motivo é que os cães geram mais reclamações de mau cheiro, de latidos excessivos e de ataques nas áreas comuns. Embora gatos possam miar bastante, deixar apartamentos fedidos e até atacar, com eles esses problemas ocorrem com muito menor freqüência.

Boas experiências com gatos de conhecidos
O aumento da quantidade de gatos também pode contribuir para o aceleramento da tendência de expansão. Quando visitamos amigos, parentes e colegas que têm gato, podemos nos influenciar e querer um também, principalmente quando passamos por experiências positivas nos contatos com o felino.

Diminuição do preconceito
Gatos são egoístas! Gatos são traiçoeiros! Gatos dão azar! Gatos são bichos de louco! Gatos são perigosos para bebês! E assim por diante… Não faltam preconceitos com relação aos gatos. Nada como a experiência e o convívio com esses felinos para desmistificar os mitos sobre eles. Quanto mais pessoas tiverem contato próximo com gatos, mais dificilmente os preconceitos continuarão a ser espalhados.

Eu não acho nda! kkk kkk
Cada um escolhe o bichinho de estimação q quer!Ok.

Pode att ser verdadeiro isso, mas tb tem uma explicação obvia p isso!
Os cachorros são “bobos”! Vc pode maltratar,judiar e at espancar q ele sempreeee retorna a vc,São injenuos!
Já os Gatos se vc maltratar uma vez q seja ele já não volta pra vc e tb terá um certo medo e ou receio dos seres “humanos.”
Tah Explicado Cara! =)

Acho que já está melhorando bastante..antes qualquer um atirava o pau no gato e fazia disso uma cantiga de roda…e dona Chica se admirava do berro que o gato dava.. acho que ela nunca se colocou no lugar do gato… né não?

Creio que esse comportamento seja apenas de repetição. Gatos sempre foram associados a deuses pagãos, bruxaria e religiões malignas no decorrer dos séculos na história da humanidade. Ao passo que os cães sempre foram um conceito de lealdade incondicional. Por isso, até os dias de hoje gatos são sinônimo de animais traiçoeiros, e esse título corre de geração a geração.
Mas, aos poucos as pessoas vão se desmistificando e compreendendo que os gatos em nada tem a ver com essa figura que lhes foi imposta e dia a dia ganham espaço não só nos lares brasileiros, mas de todo o mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *