Categorias
Outros - Animais de Estimação

Dá certo criar um porquinho em casa, em uma grande metrópole? Quais os riscos para a família e o animal?

5 respostas em “Dá certo criar um porquinho em casa, em uma grande metrópole? Quais os riscos para a família e o animal?”

Olha primeiramente se seus pais deixarem voce pode quanto aos riscos se voce der banho dele 2 vezes por semana nao tem problema mais voce tem que sair com ele para passear todo dia e por exemplo voce vai dar banho nele de segunda e sexta ai nesesdias voce deixa ele ir na lama ai quando voce chegar em casa da uma boa ducha nele.espero ter te ajudado vlw 😀

Porco é um animal meio bizarro para se ter em casa.

Certas espécies chegam a pesar mais de 200 kg.

Esses animais chegam a comer carne crua, se lhes for oferecida, tendo sido utilizados para eliminação de corpos por criminosos. Podem comer crianças pequenas ou indefesas.

Nas favelas do Rio de Janeiro é comum ver os bichos soltos, comendo lixo.

Acredito que se for criado confinado, com alimentação saudável e mantido limpo, não há grandes problemas, mas quando crescer, pode virar um problema, o bicho quando fica com fome sai fuçando por aí, tem que haver uma cerca forte.
Não se pode esquecer das vacinas e que não existem muitos veterinários na metrópole que estejam familiarizados com esse tipo de bicho.

Espero ter ajudado, boa sorte.

Se for aqueles miniporcos q estão na moda na Inglaterra e q pesam cerca d 15 a 20 kg, não tem problema não!
Dizem q os porcos são tão inteligentes quanto os cães, então acredito q se for castrado desde filhote e criado com carinho e higiene e todos os cuidados veterinários será um ótimo animal…
claro, pra quem gosta do gênero!
Eu prefiro um porquinho…da Índia!
Ou um cão, ou um coelho…vai do seu gosto e espaço pra criar…
Boa sorte.

Obs: Pra quem não conhece, esses miniporcos q falei aí são uma miniaturização dos porcos comuns e q eu saiba são criados apenas na Europa e custam muito Euros!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *