Categorias
Cavalos

Como cuidar corretamente de um cavalo?

Estou começando agora e queria saber cuidar de um cavalo!!

12 respostas em “Como cuidar corretamente de um cavalo?”

Não há como responder a essa pergunta de uma maneira simples. Existem vários procedimentos a adotar, porém tudo depende das circunstâncias. Para explicar a você, assim sem nada específico apenas o aconselho a observar a natureza.
Um cavalo é um animal como outro qualquer e nesse ponto básico, tanto como qualquer outro animal, precisa ter comida, espaço e condições básicas para ser um animal saudável.
O cavalo é herbívoro, portanto come principalmente capim, e quanto melhor for a qualidade do capim que tiver à sua disposição (saiba que o feno é só capim desidratado) melhor será seu desempenho geral.
Depois há os alimentos concentrados que são o milho, o farelo de soja, o farelo de trigo, etc., e que por serem concentrados devem ser fornecidos em pequenas quantidades.
Deve ter também um sal mineral que é uma mistura de minerais necessários e complementares da alimentação (seria como as vitaminas que tomamos) e depois um tratamento preventivo contra parasitas (vermes).
Os outros cuidados de manutenção são simples.
Para orientar você corretamente sobre todos os procedimentos eu necessitaria de mais detalhes.
Caso queira, entre em contato : [email protected]

Adiquira uma baia nao muito pequena e um pasto cercado,compre raçao e de uma ou duas vezes ao dia de dia deixe o cavalo no pasto (a nao ser que for andar nele) e noite ponha o na baia de banho toda veis que montar pois se o suor seca e cria caspa ,escove o todo dia (se quiser um cavalo bonito) nunca deixe ele o dia todo na baia pois eles ficam estressados e se tornam agressivos contrate um veterinario pra vim uma veis por mes ou semana pois um cavalo doente da serios custos ,a baia tem que ser limpa todo dia se quise mais dicas existe um livro larousse dos cavalos que explica tudinho passo a passo =D

Primeiro, consulte um veterinário. Cada lugar tem suas doenças típicas, então só ele vai poder te orientar com vacinas. Um bom vermífugo, uma cocheira confortável (q tenha altura suficiente para ele empinar e não bater a cabeça), água limpa e fresca à disposição, capim fresco (pastagem ou capim fresco picado), feno ou silagem de boa qualidade, se for o caso, banho, escovação, prevenção de carrapatos…
É muita coisa, sem contar doma, exercícios, casqueamento…
Muito cuidado com ração, para não dar cólicas.

bom ..primeiramente lavar espera um pouco, dai escovar o pelo dele ..tratar bem com ração ,fazer os casco de 1 vez a mes o bom msm molhar o chão e por ele encima dai o casco dele fica bem mole…corta a crina em 2e2 meses.dezeveminar sempre …não dar farelo de nada pra ele .a quirera tem q ficar uns dia dentro da agua primeiro ….espero ter ajudado

Nesta época do ano a maioria dos cavalos de competição já se encontra em plena atividade e, com o aumento da carga de trabalho, o programa alimentar de cada cavalo deve ser avaliado criteriosamente para garantir que ele esteja recebendo a nutrição correta que lhe forneça energia suficiente para suportar sua carga de exercícios.

Entre os muitos mitos relativos à nutrição eqüina há o que apregoa que um cavalo deve receber mais ração quando trabalha de forma mais dura. Embora isto seja verdade, é importante lembrar que o cavalo, como animal que pasta, deve receber uma quantidade correspondente de fibra através de várias forragens, a fim de equilibrar seu sistema gastrintestinal relativamente delicado. O cavalo deve consumir pelo menos metade do peso de sua alimentação total em fibras, a fim de reduzir o risco de distúrbios como cólica e laminite.

Há uma regra básica, porém efetiva, para calcular a quantidade total de alimento que o cavalo deve receber, junto com um método para determinar a proporção entre ração e fibra ou forragem.

A quantidade máxima diária de alimento que o cavalo deve receber fica entre 2% e 2,5% de seu peso corporal total. O ideal é que esta quantidade gire em torno de 2%: a quantidade maior só deve ser aplicada a cavalos que tenham uma verdadeira dificuldade de manter peso.

Um cavalo de 500kg deve receber uma quantidade total de alimentode 10kg por dia.

A parte interessante de definir um programa alimentar individual começa agora

• Para um cavalo com nível leve de atividade, a proporção entre forragem ou fibra e ração será aproximadamente de 70% a 30%. Este cavalo receberia idealmente 7 kg por dia de alimentos fibrosos e 3 kg de ração.

• Um cavalo com nível médio de atividade (trabalho diário de cerca de 60-90 minutos, sobretudo exercícios aeróbicos com um pouco de condicionamento anaeróbio) receberia uma proporção em torno de 50-50% – 5 kg de ração, 5 kg de fibra. Este é o cálculo alimentar ideal para a maioria dos cavalos de competição. Antes das competições isto pode ser alterado para 6 kg de ração por dia, o que porém deve ser reduzido após a realização do evento atlético.

• Cavalos com nível alto de atividade, como no caso dos de corrida, podem receber até 8 kg de ração por dia; mais do que isto não é recomendável, já que o sistema intestinal do cavalo não é preparado para digerir ração sem a adição de fibras suficientes para assegurar o bom funcionamento gastrintestinal. Fornecer ração sem o concomitante acesso contínuo a fibras pode afetar o movimento peristáltico e causar constipação intestinal.

Diante dos vários tipos de rações industrializadas no mercado, é importante descobrir o conteúdo exato de cada uma. A maioria das misturas prontas contém uma proporção de proteínas, lipídios e carboidratos. Muitas contém ainda minerais e micronutrientes como diferentes vitaminas, cálcio, fósforo, sódio, ferro, magnésio, zinco, potássio e outros.

O conteúdo de proteína deve ser monitorado e pode variar entre 10% e 15%. A energia produzida pela proteína leva a um aumento de temperatura maior do que o gerado por carboidratos ou gorduras, assim elevando o calor corporal, a transpiração e a perda de eletrólitos. Para cavalos mais novos é imperativo manter o conteúdo de proteína o mais baixo possível, pois uma concentração excessiva tem sido ligada a distúrbios como osteocondrose.

Lipídios ou gorduras extras podem ser incluídos na dieta, no caso de haver necessidade de mais energia ou para manter o peso e o condicionamento. Óleo de milho é um aditivo útil.

Cereais como aveia tem alto conteúdo de amido, de forma que sua inclusão na alimentação fornecerá energia extra, já que são absorvidos como glicose simples. Ao usar uma ração industrializada, verifique o conteúdo de carboidratos antes de adicionar mais cereais à dieta.

SUPLEMENTOS ALIMENTARES

Para o cavalo atlético, o equilíbrio dos eletrólitos é extremamente importante. Há muitos suplementos de eletrólitos disponíveis, mas um meio simples e barato de adicionar eletrólitos à alimentação é usar 3 partes de cloreto de sódio (sal) e 1 parte de cloreto de potássio, e oferecer 1-4 colheres de sopa por dia, dependendo do esforço atlético.

No caso de atividade pesada, adicionar vitamina E e selênio evitará afecções do tecido muscular (miopatia).
Administrar um bom suplemento probiótico pode ajudar a performance atlética e é recomendável durante longos períodos de viagem ou para cavalos propensos a cólica ou outros distúrbios gastrintestinais.

DICAS DE ALIMENTACAO

• Divida a alimentação (ração) em 3 ou 4 doses por dia
• O ideal é não administrar fibra e ração juntas: o tempo entre uma e outra deve ser espaçado
• Mantenha fibras disponíveis e em uma base intercalada (feno, capim, alfalfa)
• Deixe as fibras ou gramíneas ao alcance do cavalo no solo: colocar os alimentos em manjedouras altas presas às paredes pode causar problemas de postura e dentários devido ao desgaste irregular das superfície

Existem uma infinidade de literaturas no mercado comercial sobre a alimentação e os cuidados que devem serem tomados com os mesmos. Procure adquir estas obras em uma boa livraria. Você poderá ir lendo e colocando o que aprendeu, em prática. O conhecimento é construído gradativamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *