Categorias
Répteis

Como as serpentes não venenosas se defedem e capturam seu alimento?

Me ajudem por favor, é para a amanhã, obrigada *-*

8 respostas em “Como as serpentes não venenosas se defedem e capturam seu alimento?”

bom varias pessoas nao sabem ou conhecem as especies das cobras por isso nao saben se sao venenosas ou nao venenosas entao eles nem mechem mais se pisarem elas vao fazer igual qualquer outra serpente ela vai da o bote entao todos vendo essa agrsseividade vao pensar q ela e muito venenosa entao nao mexem com ela

bom as cobras q nao tem veneno tibo a jiboia tem as presas um pouco mais atrais do q as venenosas pois elas comem ratos sapos e etc ela pode ter tambem os dentes na frente mais os dentes sao menores mesmo nao sendo peconhenta quando ela morde injeta o veneno em nos mas nao e muito ruim mais doi muito

As cobras que não inoculam o veneno para matar, como por exemplo a “Boa constrictor” (Jibóia), utilizam-se da constrição. A constrição é o “abraço da morte”. A cobra enrola-se na presa, quebrando ossos e matando por asfixia a vítima. Depois é só engolir.
Veja no site a seguir.

http://www.zoologico.sp.gov.br/repteis/jiboia.htm

Na verdade todas as cobras possuem um tipo de veneno, podendo atuar até na digestão. O que diferencia uma da outra é a peçonha e o aparato inoculatório. A peçonha é o nome dado a toxinas que são utilizadas ativamente para caça ou defesa. Os animais que produzem peçonha são peçonhentos. Em contraste, os animais venenosos produzem venenos, que são utilizados de forma passiva para defesa.
Animais Peçonhentos além de serem venenosos, possuem um mecanismo qualquer que os permite injetar seu veneno no organismo de outro animal. Como exemplo de animais peçonhentos há as abelhas, aranhas e algumas cobras.
Há uma pequena, porém importantíssima, diferença entre animais venenosos e peçonhentos. Já os que são chamados de venenosos possuem as substâncias tóxicas, mas dependem da situação para usá-las. Isso acontece com os sapos e algumas espécies de borboletas.
As peçonhas podem ser conpostas de diversas formas, sendo comum a presença de proteínas e peptídeos. Peçonha é diferente de veneno. Veneno é todo tipo de substância tóxica que causa prejuízo vital em determinado ser. Venenos são de origem animal, vegetal ou mineiral e quando de origem animal são produto final do metabolismo, causando mal por ingestão ou simples contato. Peçonha é todo tipo de substância tóxica animal produzida por uma glândula especializada (ou seja, o animal possui uma estrutura específica para produzir a substância). Geralmente quando ingeridas são inativadas pelas enzimas digestivas. A glândula de peçonha pode ou não estar aliada a uma estrutura de inoculação: sapos possuem uma peçonha de defesa (quando uma serpente vai mordê-lo, ao presionar as glândulas em seu dorso, há a liberação da peçonha que vai causar irritação na mucosa do agressor). Já animais predadores geralmente possuem a glândula de peçonha aliada a uma estrutura de inoculação, como as Crotalidae, serpentes que possuem um par de presas anteriores com um canal central por onde circula a peçonha
A peçonha citotóxica afeta células e tecidos: ocorre destruição de células e tecidos, seguida de necrose da região afetada.
A peçonha hemotóxica afeta as células sanguíneas: os vasos sanguíneos perdem sua capacidade de reter o sangue, a capacidade de coagulação e o sistema imunológico são anulados, ocorrem hemorragias internas e outros sintomas.
A peçonha miotóxica afeta os músculos: produz lesões de fibras esqueléticas com liberação de enzimas e mioglobina para o soro e são posteriormente excretadas pela urina. O fato que mais se observa nesta ação, são as dores musculares que permanecem durante um longo período. O tratamento fundamental consiste na aplicação precoce de soro antiofídico por via endovenosa.
A peçonha neurotóxica afeta o sistema nervoso: ocorre devido a fração crotoxina, uma neurotoxina de ação pré-sináptica que atua nas terminações nervosas inibindo a ação da acetilcolina, sendo o principal fator responsável pelo bloqueio neuromuscular, o que vai ocasionar as paralisias motoras.

as cobras não venenosas tem muitas defesas além do bote como a descarga cloacal (fazer cocô no inimigo),se enrolar e esconder a cabeça,achatar o corpo para parecer maior,escancarar a boca,exibir mucosa bucal,vibrar a cauda (movimento rapido e repedido da ponta da cauda,triangular cabeça (expansão lateral dos maxililares) etc.

e elas capturam seu alimento dando o bote certeiro e não largando mais diferente de uma serpente venenosa que da o bote e larga a presa pois ela morre em minutos com a ação da peçonha (veneno)

elas usam a constriçao que seria, pegar o alimento e imobiliza-lo de uma maneira que ele nao se solte, depois de imobiliza-la ele aperta com força ate a presa morrer sem ar.

minha resposta foi concreta vc nao vai precisar ler textos tirados de sites.

espero ter ajudado

No caso da jibóia por exemplo o proprio nome cientifico já diz (boa Constrictor Constrictor) ela usa a constrição para abater sua presa.
Ela faz da seguinte forma:
ela da o bote para pegar a presa , em seguida ela se enrola rapidamente para sufocar o a presa e não para quebrar os ossos .assim quando a presa morre ela engole começando pela cabeça.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *