Categorias
Gatos

como apresentar um gatinho assustado ao gato da casa?

Olá, tenho uma gato de 4 meses e acabei de adotar um gatinho de 3 meses e meio que foi encontrado na chuva. O gato mais velho está com a gente desde que tinha 1 mês e é super amoroso e brincalhão! No início, a preocupação era de que ele, por ser o “dono da casa”, não aceitasse bem o novo gatinho. Para nossa surpresa, ele foi bem receptivo, já o gatinho nem tanto… Minha mãe e eu acreditamos que ele foi judiado na rua por outros gato, pois é só o mais velho se aproximar para ele mostrar os dentes. Então, o que fazer para o gatinho se adaptar bem e aceitar o amigo? Obrigada (:
Gente, a gatinho NOVO que não está aceitando :/ Não sei como lidar com isso, pois o veterano está empolgado, chega de mansinho, cheirando, como se soubesse que ele está com medo e quisesse mostrar que é amigo, entendem?

7 respostas em “como apresentar um gatinho assustado ao gato da casa?”

Tem que acontecer aos poucos. Pegue ele no colo de faça ele cheirar o outro. É medo que ele tem mesmo, se esconde, evita o outro? Algum gato deve ter batido nele. Mas agora se ele mostrar agressividade ai vai ser um problema. Não adianta obrigar, se ele se mostra hostil quanto ao outro gato então vai ter que acostuma-los aos poucos, deixá-los no mesmo ambiente é bom, já que o gatinho que você tem é simpatico. Logo estarão brincando, você vai ver, tenha calma!

No começo eles podem se estranhar mesmo é normal, o bom é que o período de adaptação dura poucos dias e logo eles se tornam amigos inseparaveis, até lá cuide para que eles não briguem o que pode resultar em ferimentos, algumas dicas que podem ser úteis:
Recinto para o novato
Para a aproximação dos gatos ocorrer com o mínimo de estresse, a primeira providência é separar um quartinho ou um banheiro para ser ocupado como moradia temporária pelo novato. Num dos cantos do recinto, coloca-se uma caminha macia, junto com o potinho de água e o de comida. Do lado oposto, instala-se a caixa sanitária (caixa com areia). Nunca se põe a caixa sanitária ao lado da caminha, da água ou da comida.

À prova de escape
Gato novato que escapa do seu recinto e gatos veteranos que entram nele, aproveitando um descuido, são os acidentes mais comuns que vejo. É preciso evitar o contato não planejado entre veteranos e novato. Se ocorrer um grande susto ou uma briga entre eles, o sucesso da aproximação poderá ficar bastante comprometido.

Para não facilitar escapes, não permita que os gatos veteranos fiquem de tocaia na porta do recinto do novato, principalmente quando for abri-la. Tenha consigo um borrifador de água ao passar por ela – se um gato se aproximar demais, espirre água nele. Em pouco tempo, os gatos perceberão que é para ficarem afastados daquela porta.

Recomendo também pôr nela um aviso grande, na altura dos olhos dos passantes, alertando que há um gato recém-chegado e que não deve escapar. Se possível, tranque a porta, mesmo que a chave seja deixada na fechadura, servindo apenas para diminuir a chance de alguém passar sem ter os devidos cuidados.

Novato na caixinha
Quando o novato estiver comendo, bebendo, dormindo, brincando e usando a caixa de areia normalmente, é porque se adaptou ao novo recinto. Um novo passo pode ser dado.

Ponha o gato novato numa caixinha de transporte, de preferência numa à qual ele já esteja acostumado. Leve-o para fora do quartinho e fique com a caixa bem próxima a você. O ideal é que, nesse momento, os gatos recebam coisas bem gostosas para comer, inclusive o novato, dentro da caixa. Faça brincadeiras e agrade tanto os veteranos quanto o novato. Com o tempo, os gatos deverão relacionar os petiscos, as brincadeiras e os agrados à presença dos membros do grupo, incluindo o novato.

Para a comida produzir a associação positiva, é preciso que os gatos a ingiram. Por isso, deve ser bem gostosa e é melhor que eles estejam há algum tempo sem comer, para terem apetite suficiente (o apetite diminui em situação nova ou estressante).

Ao mesmo tempo, os gatos deverão desenvolver receio de atacar qualquer outro gato ou de fazer aproximações bruscas. Aquele que tentar isso leva umas belas esguichadas com o borrifador. O treino pode ser repetido várias vezes por dia, monitorado em tempo integral, e, no final, o novato deve retornar para o espaço só dele.

Solto com supervisão
Quando não houver mais comportamentos agressivos entre os gatos veteranos e o novato, situação que pode levar alguns dias ou até semanas para acontecer, é hora de dar o próximo passo.

No mesmo ambiente do treino anterior, abra a caixa de transporte e permita que o novato saia dela. De preferência, estimule-o a comer petiscos bem gostosos fora da caixa de transporte. Fique completamente atento. A chegada dos demais gatos deve ser gradual e amistosa. Caso contrário, a agressividade é impedida com o jato de água. Terminado o exercício, o novato volta ao recinto dele.

Repita essa etapa quantas vezes for preciso, até você ganhar confiança e resolver deixar o novato junto com os veteranos, sem supervisão.

Entendo de gatos, e, quero lhe afirmar:

no início precisará ter cuidado para não brigarem, deixe que um fique perto do do outro agora na adaptação apenas quando tiver alguém por perto. Mais ou menos com uma semana eles já começam ficar amigos, mas é sempre bom ficar de ôlho no gato mais velho. No início se prepare que vai haver muito fuzzzz…, até que se acostumem…rs

primeiro apresente o gatinho novo a todos os gatos um por vez…. coloque cada um em uma caixa de transporte, deixe um paninho com o cheiro do gatinho novo com o mais velho, e o do mais velho com o gatinho novo, deixem eles trancados e se olhando por um tempo, vão estranhar, guizar… mas vai passar até se acostumarem fazendo isso todo dia…, mantenha o gatinho novo em um cômodo só para ele, que os outros gatos não tenham acesso. depois que verem que estão parando de se estranahr aos se verem na caixa, passar a fazer carinho um no outro com um pano que tenha o cheiro do outro gato.. fazendo massagem com o pano e conversando com ele… pode não gostar no início… mas se acalmam depois, fazendo esse processo, primeiramente vai se acosmtumando um com a presença do outro, depois associa o cheiro do outro gato com alguma coisa boa…. quando você perceber que estão mais confiantes, tente alimentá-los um perto do outro , dentro da caixa com a portinha aberta, e vá tirando aos poucos até comerem juntos… pronto.. daí frente estão brincando ou, somente se toleram, sem um querer atacar o outro… fiz isso e deu certo, durou uma semana todo o processor, até foi bem rápido…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *